terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Tédio

Eu quero viver mais.
Viver coisas intensas que me tirem o folego.
Viver surpresas, momentos inesquecíveis...
Quero beijos que me deixem com as pernas bambas e que me prendam o ar. Quero abraços apertados que me façam sentir todos os ossos do corpo, mãos a apertar as minhas, olhares que se cruzam ao meu... E palavras que me surpreendam, ligações inesperadas...

Pessoas que te prendem demais, te perdem.
Pessoas que te soltam demais também. Já lhe contaram que não existe apenas os extremos? Já te explicaram sobre o meio termo? Sobre o prestar atenção em sinais? Até quando darei sinais que não são compreendidos? Até eu me cansar e fechar a porta?

Eu quero viver mais, que me sentir viva... estou morta.
Está tudo morrendo a minha volta.

'... Entre as coisas mais lindas que eu conheci, só reconheci as suas cores belas quanto te vi.
Entre as coisas bem vindas que ja recebi, eu reconheci minhas cores nela, então eu me vi.'


Só eu estou apaixonada.
E acordo com um abano na alma, enquanto cinzas esvoaçam pelo quarto... e nem lhes olho.
Chega de palavras... chega de almas vestidas em falso.

2 comentários:

  1. O segredo é que o tapete voa... quando imaginamos que ele voa.

    ResponderExcluir
  2. Acho que você não está convivendo com crianças...

    ResponderExcluir